Template by Labellaluna®  
Tem Xeretando
PEGUE UMA
 
 
OLHA O SOM
 
ColdPlay
Violet Hill
RECADINHOS
 


eXTReMe Tracker
Orkut
 
É NÓIS
 
Sou Labellaluna®, 47 anos, webdesigner, Paulistana morando em Ribeirão Preto com minha mãe e separada. Na minha bolsa levo documentos, dinheiro, cartões de crédito e talões de cheque(claro né?), celular, cartões de visitas, bateria do notebook, mini cds com apresentações, batom, brilho, lápis de boca, óculos de sol, halls suggar free, escova de cabelos, escova de dentes, pasta de dentes, fio dental e algo mais... Querem saber?
Sou Ma... Corretora de Imóveis,morando no Recreio dos Bandeirantes,Cidade maravilhosa, casada, idade: pula esta parte...
Na minha bolsa carrego quase minha casa: sempre um batom, minhas escovas (de cabelo e dentes) , Hp Financeira, tabelas, óculos de sol e o que mais sua imaginação for capaz de pensar...

Sou Alma Cigana ( a Boa Esposa do Pensando ...), 51 anos, quase 52 (completo dia 14 de maio próximo), microempresária, Gaucha, resido em Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre com ele ( o Pensando) e nosso filho mais 4 gatos e 2 cadelas. Na minha bolsa levo tudo e mais um pouco; Documentos, carteira de Plano de Saúde, chaves, celular, niqueleira, agenda,caderneta para anotações e uma nécessaire contendo minha vida : pinça, base para as unhas, acetona, algodão, cotonete, bandaid, pente (prefiro), escova e pasta de dente, fio dental e pasmem!!!! Toalha higiênica, uma calcinha e absorvente que já fazem um ano graças a Deus não preciso mais usar;
mas sabe como é, né?
O seguro morreu de velho... Não pode faltar nunca um bom livro... O restante vocês tem total liberdade para imaginar.

SEGUIDORES
 
 
FAVORITOS
 
 
 
ULTRAPASSADAS
 
ARCAICAS
AGENDA
 
AGENDA VIP
 











VIPS DOS VIPS
 





NOSSOS MIMOS


UOL

QUANTA GENTE?
ESTILISTA
 

« Home | Dislexia - Por Labellaluna® » | Pobre Menina Rica - Por Claudia » | Vício Internet - Por Labellaluna® »

O Canto da Sereia - Por Claudia


Contam as lendas antigas que os marinheiros que escutavam o canto das sereias ficavam enfeitiçados pela maravilhosa melodia e terminavam perdendo os seus rumos e até colidindo os seus navios contra as ilhas onde moravam estas adoráveis criaturas. Estes belos seres, metade mulher e metade peixe, causavam as desgraças de tantos, que afundavam as suas embarcações e morriam nas armadilhas escondidas por trás daquele enfeitiçante canto. Verdadeiras ou não, as histórias das sereias aterrorizavam muitos homens do mar, que procuravam desviar das rotas onde, segundo as lendas, moravam as sereias.No meio do oceano não deve ser difícil desviar de uma ilha onde tememos nos defrontar com perigos desconhecidos. Basta remar para outro lado, mudar a posição das velas ou, simplesmente, virar a roda do leme para outra direção. Acontece, porém, que ninguém consegue desviar do ?canto da sereia moderno? dos nossos dias: a publicidade. E, por causa disso, tantas vidas naufragam no mar profundo do consumismo desenfreado. São poucas as pessoas que escapam dos apelos publicitários que invadem nossos olhos e nossos ouvidos desde o nascer do dia até o momento em que vamos dormir para refazer as energias. Antigamente, nossos filhos e netos rezavam: ?Com Deus me deito e com Deus me levanto...?. Hoje a oração é outra: ?Com a publicidade me deito e com a publicidade me levanto...?. A publicidade ? sereia moderna ? canta e encanta com suas ?melodias? que prometem fama, beleza, riqueza e tantas outras ?maravilhas? que todos nós sonhamos sempre conquistar.As antigas sereias seduziam homens feitos e experimentados. A ?sereias? atuais enfeitiçam seres humanos de todas as idades, desde o bebê que está apenas começando a caminhar e falar até o ancião que vegeta numa cama ou cadeiras de rodas. ?Compre o talco tal, que perfuma melhor o seu bebê?; ?Só o sabonete xis deixa a pele macia e sedosa?; ?O melhor celular do mundo tira fotos, acessa a internet e ainda toca as suas músicas preferidas?; ?Empréstimos para aposentados: basta apresentar a carteira de identidade e já sai com o dinheiro na mão?; ?Crédito fácil para você comprar o que quiser...?. E por aí se vão os cantos das ?sereias? que invadem as nossas vidas e nos fazem perder os rumos traçados pelo nosso orçamento pessoal.Quem precisa de um talco que perfume melhor? Quem garante que o sabonete aquele deixa a pele sedosa? Celular é para promover a comunicação ou para servir de máquina fotográfica? E será que a maioria dos empréstimos concedidos para os aposentados servem para melhorar as suas vidas ou apenas para livrar parentes espertos de dívidas que os próprios aposentados terão que pagar com o sacrifício do desconto em folha? Não é nada fácil escapar deste ?canto das sereias? moderno. Compramos o que não precisamos. Gastamos fácil o dinheiro que ganhamos com tanta dificuldade. Afundamos em contas e prestações que só conseguiremos pagar através de novos empréstimos e de mais dívidas. Afundamos o nosso barco no seco, sem possibilidade de jogar qualquer âncora que possibilite a nossa salvação. O verbo ?gastar? já está gasto de tanto ser usado nos dias atuais. E o pior é que, depois dele, teremos que conjugar o verbo ?pagar?, bem mais difícil de ser conjugado no tempo certo...
Milton Souza

Na Bolsa da: Regiane Moreira em sábado, 12 de agosto de 2006 ás 8/12/2006 12:39:00 AM **
* *


Fala ai Claudinha ... a nossa vida virou de ponta cabeça no dia que passamos a valorizar o "TER" em detrimento do "SER" ... em função dessa tal mídia transformamos a nossa vida num verdadeiro inferno ... nos tornamos escravos dela sem nos apercebermos ... e se vc tenta romper esse circulo vicioso ... provavelmente lhe taxarão de doida ... um beijo grande do amigo carioca ... guto leite.

Xeretado por: Anonymous guto leite | 15 de agosto de 2006 22:58  

Olá,
Entrei aqui pelo blog da Cam ( Camelia de Pedra). Realmente, o verbo gastar está gasto e o pagar continua lustrozinho, inteirinho, esperando por nosso dinheiro suado. É para pensar no assunto. As vezes penso que so mudando para uma cidade pequena, para perder certos habitos de consumo bestas que tenho.
Beijos para vocês,
Jasmine

Xeretado por: Anonymous Jasmine | 16 de agosto de 2006 09:20  

Acho mesmo que não existiria esse consumismo desenfreado sem "o canto da sereia". Percebi isso semana passada, quando lia o jornal e vi um celular muito bom para as minhas necessidades. Como precisava trocar o meu antigo, à noite já estava com um novo aparelho. Como somos suscetíveis.

Abraços.
DB.

Xeretado por: Anonymous Enfil | 17 de agosto de 2006 13:07  

O blog completou 10.000 acessos, estou aguardando os amigos lá
com um carinho.
Beijos

http://espiritismo_mensagens.zip.net/

Xeretado por: Anonymous jeanne | 17 de agosto de 2006 20:16  

Links to this post

Criar um link

Layout Exclusivo - Labellaluna® Web