Template by Labellaluna®  
Tem Xeretando
PEGUE UMA
 
 
OLHA O SOM
 
ColdPlay
Violet Hill
RECADINHOS
 


eXTReMe Tracker
Orkut
 
É NÓIS
 
Sou Labellaluna®, 47 anos, webdesigner, Paulistana morando em Ribeirão Preto com minha mãe e separada. Na minha bolsa levo documentos, dinheiro, cartões de crédito e talões de cheque(claro né?), celular, cartões de visitas, bateria do notebook, mini cds com apresentações, batom, brilho, lápis de boca, óculos de sol, halls suggar free, escova de cabelos, escova de dentes, pasta de dentes, fio dental e algo mais... Querem saber?
Sou Ma... Corretora de Imóveis,morando no Recreio dos Bandeirantes,Cidade maravilhosa, casada, idade: pula esta parte...
Na minha bolsa carrego quase minha casa: sempre um batom, minhas escovas (de cabelo e dentes) , Hp Financeira, tabelas, óculos de sol e o que mais sua imaginação for capaz de pensar...

Sou Alma Cigana ( a Boa Esposa do Pensando ...), 51 anos, quase 52 (completo dia 14 de maio próximo), microempresária, Gaucha, resido em Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre com ele ( o Pensando) e nosso filho mais 4 gatos e 2 cadelas. Na minha bolsa levo tudo e mais um pouco; Documentos, carteira de Plano de Saúde, chaves, celular, niqueleira, agenda,caderneta para anotações e uma nécessaire contendo minha vida : pinça, base para as unhas, acetona, algodão, cotonete, bandaid, pente (prefiro), escova e pasta de dente, fio dental e pasmem!!!! Toalha higiênica, uma calcinha e absorvente que já fazem um ano graças a Deus não preciso mais usar;
mas sabe como é, né?
O seguro morreu de velho... Não pode faltar nunca um bom livro... O restante vocês tem total liberdade para imaginar.

SEGUIDORES
 
 
FAVORITOS
 
 
 
ULTRAPASSADAS
 
ARCAICAS
AGENDA
 
AGENDA VIP
 











VIPS DOS VIPS
 





NOSSOS MIMOS


UOL

QUANTA GENTE?
ESTILISTA
 

« Home | A Arte da Conquista - Por Claudia » | Doença de Alzheimer - Por Labellaluna® » | O Que Pode Nos Causar Raiva - Por Claudia » | Espinha Bífida - por Labellaluna® » | Hino Irracional Brasileiro - Por Claudia » | Não ao Aborto - Por Labellaluna® » | Identidade - Por Claudia » | Sindrome de Dowm - por Labellaluna® » | O Canto da Sereia - Por Claudia » | Dislexia - Por Labellaluna® »

Apnéia do sono - Por Labellaluna®

O que é?

A Apnéia do sono é a condição definida por paradas repetidas e temporárias da respiração durante o sono. Este distúrbio freqüentemente se associa aos roncos.
O ronco e simplesmente a tradução sonora que indica diminuição ou estreitamento da via aérea durante a passagem do ar. Se o referido estreitamento torna-se severo, objetiva-se o fechamento ou colapso da via aérea, resultado da apnéia. A apnéia é arbitrariamente definida como parada da respiração ou interrupção do fluxo aéreo por no mínimo 10 segundos. A Hipopnéia é definida como significante diminuição de oxigenação (dessaturação da oxihemoglobina) e/ou despertares transitórios.

As apnéias e hipopnéias são classificadas em três categorias (tipos):
Central, obstrutiva e mista, sendo as duas últimas as mais freqüentes e comuns.

Apnéia central ocorre como resultado de uma disfunção do sistema nervoso central (SNC) em gerar o devido estímulo para os músculos da caixa torácica, não se iniciando o esforço respiratório.

Apnéia Obstrutiva do Sono (AOS) ocorre quando o esforço respiratório é iniciado, mas, o ar não chega a atingir os pulmões em decorrência da obstrução da via aérea. A passagem do ar pela via aérea se estende desde a nasofaringe (palato duro) até a laringe.

Apnéia Mista ocorre quando inicialmente não existe esforço inspiratório, mas subseqüentemente, quando o esforço é iniciado a apnéia persiste em decorrência do colapso da via aérea.

E esta doença tem certa predisposição familiar sendo mais freqüente no sexo masculino e em indivíduos com excesso de peso. O ronco geralmente se associa com elevada prevalência, contudo, em ocasiões, pode estar ausente. Acredita-se que a apnéia do sono afeta mais de 5% das mulheres e 15% dos homens na faixa etária de 30 a 60 anos e que 19% das mulheres e 34% dos homens que habitualmente roncam padecem desse distúrbio. A obstrutiva apnéia do sono é tão prevalente quanto à asma no adulto, contudo, aproximadamente 95% dos pacientes não são adequadamente diagnosticados e tratados. As principais características clínicas da apnéia do sono são:

  • Sonolência diurna excessiva-hipersonolência
  • Roncos noturnos - podendo ultrapassar a mais de 60 decibéis
  • Obesidade
  • Apnéias
  • Enurese
  • Refluxo gastroesofágico
  • Fadiga diurna excessiva
  • Sono não reparador-sensação de cansaço ao despertar
  • Despertares freqüentes durante a noite
  • Perda progressiva da memória e dificuldade de concentração
  • Cardiopatias associadas: Arritmías (extra-sístole, taquicardia ventricular, pausa sinusal e bloqueio A-V), Hipertensão arterial do tipo dipper e principalmente non-dipper, Angima, Infarto do miocárdio, cor pulmonale e Insuficiência cardíaca.
  • Sudorese noturna
  • Diminuição da libido
  • Cefaléia matutina
  • Depressão
  • Irritabilidade
  • Modificação da personalidade e da voz


A sonolência diurna e excessiva é difícil de identificar, pois, especialmente se for discreta, o paciente não pode dar a devida importância ou até mesmo minimizá-la. Ao contrário, pode ser supervalorizada por alguns indivíduos. Resulta, por tanto, importante precisar em que situações aparecem a hipersônia. No laboratório do sono, a hipersônia pode ser quantificada mediante o teste de latência múltipla do sono (MSLT). A partir de uma aproximação subjetiva podem-se distinguir os seguintes padrões de sonolência:

  • Pacientes com hipersônia extrema e incapacitante: dormem continuamente a não ser que estejam estimulados contínua e ativamente. O estado de sonolência aparece no trabalho, nas refeições, dirigindo um automóvel e até durante uma conversa. Este tipo da paciente apresenta um risco para si mesmo, no ambiente de trabalho e principalmente no transito devido ao grande risco de acidentes. Um número significativo de acidentes de tráfego nas estradas esta associado a uma importante prevalência de SAOS entre caminhoneiros e motoristas de ônibus. O quadro de Goya referido ao lado, ilustra de certa forma a hipersônia.
  • Pacientes com hipersônia evidente: dormem habitualmente durante a leitura, vendo televisão, trabalhando e dirigindo. Podem manter-se em alerta enquanto realizam uma atividade física.
  • Pacientes com hipersônia leve: geralmente é o tipo mais difícil de identificar, a começar pela negação do próprio enfermo. Dorme geralmente durante a leitura e vendo televisão.
    O aparecimento da hipersônia em qualquer grau está diretamente relacionado com a desorganização do sono em conseqüência das apnéias.


O ronco consiste na emissão de um ruído que pode ultrapassar a 70 decibéis e é produzido pela vibração da úvula e do palato mole. Fatores anatômicos podem influenciar, tais como: obstrução nasal por hipertrofia de amídalas e adenóides. A ingestão de bebidas alcoólicas ocasiona relaxamento da musculatura aumentando o nível do ruído. Igualmente a postura durante o sono (decúbito dorsal) incrementa o nível do ronco.


O ronco é, com freqüência, o motivo da consulta médica, em parte como conseqüência da divulgação pelos meios de comunicação. Em algumas ocasiões o ronco pode ser pouco valorizado pelo paciente, pelo fato do mesmo ocorrer a vários anos. Em razão disto, é fundamental entrevistar o (a) companheiro (a) ou familiares que com freqüência descreverão que o ronco se interrompe periodicamente, seguindo de uma parada da respiração (apnéia) que acaba com um ronco forte seguido de uns quantos mais (fase de hiperventilação pós-apnéia) voltando novamente ao silêncio.

O ronco pode ser motivo de piada para muitos, mas, na verdade, pode causar até a morte. Por isso se seu parceiro (a), namorado (a) ou mesmo você roncam ou se sentem sonolentos durante o dia ou tem algum desses sintomas, procure seu médico ou indique para a pessoa que precisa. Isso pode salvar uma vida, com piada ou não.

Na Bolsa da: Regiane Moreira em sábado, 14 de outubro de 2006 ás 10/14/2006 12:13:00 AM **
* *


Oi! Lindo o visual novo. Adorei! Vocês estão de parabéns mais uma vez. Lindo.
Bjs

Xeretado por: Anonymous Andréia | 14 de outubro de 2006 08:17  

Com o relaxamento dos musculos, os idosos tem maior probabilidade de roncar já que as paredes do sistema respiratório superior tendem a cair e consequentemente obliterar parcialmente ou até completamente a passagem do ar. Com o fechamento parcial há o ronco. O ronco pela intensidade sonora ou pelo maior ou menor incômodo pode acordar o roncante ou não. Pessoas de sonos "duros" podem roncar`durante toda noite sem acordar. Pessoas de sono leve podem acordar varias vezes na noite. As pessoas fracas e debilitadas poderão ter a parada respiratória (apnéia) chegando à morte.

Xeretado por: Anonymous fernando machado couto | 14 de outubro de 2006 22:21  

Aiii gente que saudades que eu tava daqui :') adoro este blog! prometo que a partir de agora nao vou abandonar mais ta?!

hehe e nós do Ataque das Galinhas blog temos novidades!

www.ataquedasgalinhas.zip.net

De volta :D

As galinhas voltaram com novos

-Videos;
-Fotos;
-Noticias;
-Making-offs;
-...

www.videolog.tv/ataquedasgalinhas
**Obrigado pela audiencia!

Xeretado por: Anonymous Carolina | 15 de outubro de 2006 11:30  

Bela mudança. Qt ao texto é bem explicado.Mas os que roncam custam a admitir.Graças a Deus não ronco e nem tenho perto de mim quem ronque.Não herdei do meu pai que roncava tanto que minha mãe, depois que fomos saindo, dormia em quarto separado

Xeretado por: Anonymous Blogue da Magui | 15 de outubro de 2006 12:33  

Nossa, adorei ler isto. Meu pai não ronca, emite sons grotescos...hehehehe

beijos

ótima semana

Xeretado por: Anonymous Drika | 15 de outubro de 2006 16:26  

Tenho esse disco do Depeche Mode.

Inúmeros peregrinos cansados me buscam a procura do repouso que reconforta. Em minha primavera juvenil, encontram o prazer que representa a coroa da vida. É que o lírio do vale não tem a carícia dos meus braços e a romã saborosa não possui o mel dos meus lábios. Vem e vê! Dar-te-ei leito macio, tapetes dourados e vinho capitoso... Acariciar-te-ei a fronte abatida e curar-te-ei o cansaço da viagem longa! Descansarás teus pés em água de nardo e ouvirás, feliz, as harpas e os alaúdes de meu jardim. Tenho a meu serviço músicos e dançarinas, exercitados em palácios ilustres!...

Xeretado por: Anonymous Ivan | 16 de outubro de 2006 14:35  

Nossa, apnéia é um terror mesmo. Deus me livre disso. Legal o blog.

Beijo

Xeretado por: Anonymous G. Pinheiro | 17 de outubro de 2006 17:19  

Ola, seu blog é destaque esta semana como melhor post , na minha opinião no Lua em Poemas.
Clique no selo prata na lateral e pegue os seus premios. Bjs e uma ótima semana.

Xeretado por: Anonymous nancy moises | 17 de outubro de 2006 20:17  

adorei o tópico sobre apneia...eu tenho e não sabia muito a respeito. adorei o blog com certeza voltarei sempre

Xeretado por: Anonymous Bebel Nuñez | 19 de outubro de 2006 23:33  

Links to this post

Criar um link

Layout Exclusivo - Labellaluna® Web