Template by Labellaluna®  
Tem Xeretando
PEGUE UMA
 
 
OLHA O SOM
 
ColdPlay
Violet Hill
RECADINHOS
 


eXTReMe Tracker
Orkut
 
É NÓIS
 
Sou Labellaluna®, 47 anos, webdesigner, Paulistana morando em Ribeirão Preto com minha mãe e separada. Na minha bolsa levo documentos, dinheiro, cartões de crédito e talões de cheque(claro né?), celular, cartões de visitas, bateria do notebook, mini cds com apresentações, batom, brilho, lápis de boca, óculos de sol, halls suggar free, escova de cabelos, escova de dentes, pasta de dentes, fio dental e algo mais... Querem saber?
Sou Ma... Corretora de Imóveis,morando no Recreio dos Bandeirantes,Cidade maravilhosa, casada, idade: pula esta parte...
Na minha bolsa carrego quase minha casa: sempre um batom, minhas escovas (de cabelo e dentes) , Hp Financeira, tabelas, óculos de sol e o que mais sua imaginação for capaz de pensar...

Sou Alma Cigana ( a Boa Esposa do Pensando ...), 51 anos, quase 52 (completo dia 14 de maio próximo), microempresária, Gaucha, resido em Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre com ele ( o Pensando) e nosso filho mais 4 gatos e 2 cadelas. Na minha bolsa levo tudo e mais um pouco; Documentos, carteira de Plano de Saúde, chaves, celular, niqueleira, agenda,caderneta para anotações e uma nécessaire contendo minha vida : pinça, base para as unhas, acetona, algodão, cotonete, bandaid, pente (prefiro), escova e pasta de dente, fio dental e pasmem!!!! Toalha higiênica, uma calcinha e absorvente que já fazem um ano graças a Deus não preciso mais usar;
mas sabe como é, né?
O seguro morreu de velho... Não pode faltar nunca um bom livro... O restante vocês tem total liberdade para imaginar.

SEGUIDORES
 
 
FAVORITOS
 
 
 
ULTRAPASSADAS
 
ARCAICAS
AGENDA
 
AGENDA VIP
 











VIPS DOS VIPS
 





NOSSOS MIMOS


UOL

QUANTA GENTE?
ESTILISTA
 

« Home | A Idade da Loba - Por Labellaluna® » | Tipos de Blogueiros - Por Claudia » | Idade do Lobo - Por Labellaluna® » | Ano Novo, Vida Nova - Por Claudia » | Previsões Zodiacais - por Labellaluna® » | Revelação - Por Bolsetas » | Questões Virtuais - Por Claudia » | A Síndrome da Pressa - por Labellaluna® » | O Mistério da Escada - Por Claudia » | Transtornos Alimentares - Por Labellaluna® »

Saudade - por Claudia

As vezes bate uma saudade...
De pessoas, de amores, de um lugar, de um tempo...Não é?


SAUDADE(Charlene Cristine Weiss)

Lamentamos aquilo que não temos e choramos pelo sofrimento futuro. Rimos de coisas banais, mas que no íntimo são maisimportantes que o próprio lamento.
Esse lamento é igual à saudade, vem de mansinho e às vezesconseguimos enganá-lo ou fingir que está tudo bem.
A distância nada mais é do que a ausência do contato, da boca,do olhar, do cheiro e da umidade das palavras.

Sentir saudade é engraçado. Depende de situações, de momentos,pois se sentimos saudades, é graças aos momentos que passamoscom alguém ou, os momentos que não puderam ser aproveitados,mas com uma pitada de imaginação se torna real e objeto dedesejo.
Quem de nós nunca sentiu uma dor no peito só de pensar emalguém, ou que jamais poderá ver aquela pessoa novamente, oupior, saber e acreditar que poderá vê-la um dia, mas que nofundo sabe que é quase impossível. Nada mais que isso, asaudade é como um campo florido, cheio de botões de rosascoloridas que, basta o pensamento para que os botões se abrame se fechem para o nascer de um novo botão, para se ter umanova rosa, um novo dia e uma nova saudade.

Muitas vezes nos deparamos com nossas lágrimas ao lembrar deum cheiro, de uma voz semelhante, de uma música, de um gesto.Mas por qual razão chorar?! Diante disso, entra o lado egoístade querer para si os momentos bons, e esquecemos de quemomentos são momentos, o próprio nome já diz, M O M E N T O S,que significa ocasião, circunstância. Não menosprezandodeterminadas ocasiões que podem permanecer dentro da gente pornove meses, mas mesmo assim, não deixam de ser momentos, e pormais momentâneos, não esquecemos.
Quando pensamos na palavra saudade, automaticamente nos vem àmente uma distância longa, como se fosse uma estrada que nuncase chega ao fim, um caminho árduo e insistente, que nos vêmquando não queremos percorrê-lo e que nos pega de surpresa. Omais triste é que, nem sempre esse caminho poderá serpercorrido e vencido, porque muitas vezes não conseguimoschegar lá, no final.

Acordar e sentir saudades da cama. Deitar e sentir saudades dodia. Comer e sentir saudades do regime. Rir e sentirsaudades... saudades da risada que se deu a minutos antes,pois nenhuma risada é igual a outra, e os momentos sãodiferentes mesmo estando com a mesma pessoa e fazendo asmesmas coisas. Logo, a saudade é única e própria.

Viver é sentir saudades. Saudade não é passado, é presentevivo e constante. Não precisamos estar em contato com alguémpara senti-la, basta que esta esteja viva dentro da gente.Nada mais, pois estando dentro d'alma ninguém poderáretirá-la. E podemos enganar aos outros dizendo que nãosentimos, mas sabemos o quanto aquele que um dia trocamospalavras nos faz falta. Acreditar que temos alguém dentro denós e que por mais longe que esteja, muito além do que osolhos possam ver, é acreditar na vida, pois quem não sente nãosabe viver.




Na Bolsa da: Regiane Moreira em sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007 ás 2/09/2007 11:57:00 PM **
* *


Saudades... Palavrinha única, cheia de significados e modos de ser sentida, né?

Abraços, Claudia!

Xeretado por: Anonymous Juliana | 10 de fevereiro de 2007 12:29  

Oi Claudia!

Obrigada por ter postado minha crônica! Fiquei muito contente! E parabéns pelo blog! Muito legal!
Um abraço,

Charlene Weiss

Xeretado por: Anonymous Charlene Weiss | 17 de junho de 2007 17:29  

Links to this post

Criar um link

Layout Exclusivo - Labellaluna® Web