Template by Labellaluna®  
Tem Xeretando
PEGUE UMA
 
 
OLHA O SOM
 
ColdPlay
Violet Hill
RECADINHOS
 


eXTReMe Tracker
Orkut
 
É NÓIS
 
Sou Labellaluna®, 47 anos, webdesigner, Paulistana morando em Ribeirão Preto com minha mãe e separada. Na minha bolsa levo documentos, dinheiro, cartões de crédito e talões de cheque(claro né?), celular, cartões de visitas, bateria do notebook, mini cds com apresentações, batom, brilho, lápis de boca, óculos de sol, halls suggar free, escova de cabelos, escova de dentes, pasta de dentes, fio dental e algo mais... Querem saber?
Sou Ma... Corretora de Imóveis,morando no Recreio dos Bandeirantes,Cidade maravilhosa, casada, idade: pula esta parte...
Na minha bolsa carrego quase minha casa: sempre um batom, minhas escovas (de cabelo e dentes) , Hp Financeira, tabelas, óculos de sol e o que mais sua imaginação for capaz de pensar...

Sou Alma Cigana ( a Boa Esposa do Pensando ...), 51 anos, quase 52 (completo dia 14 de maio próximo), microempresária, Gaucha, resido em Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre com ele ( o Pensando) e nosso filho mais 4 gatos e 2 cadelas. Na minha bolsa levo tudo e mais um pouco; Documentos, carteira de Plano de Saúde, chaves, celular, niqueleira, agenda,caderneta para anotações e uma nécessaire contendo minha vida : pinça, base para as unhas, acetona, algodão, cotonete, bandaid, pente (prefiro), escova e pasta de dente, fio dental e pasmem!!!! Toalha higiênica, uma calcinha e absorvente que já fazem um ano graças a Deus não preciso mais usar;
mas sabe como é, né?
O seguro morreu de velho... Não pode faltar nunca um bom livro... O restante vocês tem total liberdade para imaginar.

SEGUIDORES
 
 
FAVORITOS
 
 
 
ULTRAPASSADAS
 
ARCAICAS
AGENDA
 
AGENDA VIP
 











VIPS DOS VIPS
 





NOSSOS MIMOS


UOL

QUANTA GENTE?
ESTILISTA
 

sábado, 30 de setembro de 2006

Doença de Alzheimer - Por Labellaluna®


Uma, em cada 10 pessoas maiores de 80 anos será portadora da Doença de Alzheimer a cada ano que passa. A mesma probabilidade vale para 1 a cada 100 pessoas maiores de 70 e 1 a cada 1000 pessoas maiores de 60 anos. Esta é a avaliação de 1999, feita pela Federação Espanhola de Associações de Familiares de Enfermos de Alzheimer (AFAF) A Doença de Alzheimer acomete de 8 a 15% da população com mais de 65 anos (Ritchie & Kildea, 1995).

Existem atualmente em todo o mundo entre 17 e 25 milhões de pessoas com a Doença de Alzheimer, o que representa 70% do conjunto das doenças que afetam a população geriátrica. Assim, a Doença de Alzheimer é a terceira causa de morte nos países desenvolvidos, perdendo apenas para as doenças cardiovasculares e para o câncer. Os pacientes de Alzheimer já são quatro milhões, nos Estados Unidos. No Brasil, não há dados precisos, mas estima-se que a confusão mental atinge por volta de meio milhão de idosos.

Alzheimer é o nome de um médico alemão, Alois Alzheimer (1864-1915), que em 1906, ao fazer uma autópsia, descobriu no cérebro do morto, lesões que ninguém nunca tinha visto antes.No início, o paciente com Doença de Alzheimer mostra apenas uma leve perda de memória, a qual chega a atrapalhar o pensamento em geral. Ao paciente parece difícil resolver alguma conta ou fazer raciocínios simples, depois pode surgir uma fase com desorientação, dificuldade para tomar decisões ou mesmo para conversar. Daí para frente os sintomas se agravam.

Apesar de tratar-se de uma doença predominantemente senil, essa questão deve preocupar também o público de qualquer idade porque, num futuro próximo, esses números passarão a fazer parte das perspectivas de vida daqueles que hoje são ainda jovens.

Até hoje, a Doença de Alzheimer continua sendo uma síndrome de causa desconhecida e incurável. Mas, nos últimos anos as perspectivas em relação à Doença de Alzheimer têm sido abordadas com um certo otimismo realista, tendo em vista as possibilidades da ciência retardar os sintomas da enfermidade. A medicina está começando a detectar os sinais da doença décadas antes dela surgir. Estamos muito próximos de começar ensaios clínicos dirigidos a evitar que se produzam as primeiras lesões cerebrais da doença, as quais têm início em torno dos 40 anos.
Além disso, as pesquisas genéticas parecem deixar claro que, se a pessoa possui alguns genes defeituosos, poderá ter a Doença de Alzheimer no futuro. Com modernas técnicas de pesquisa genética já se vislumbra a possibilidade de saber se a pessoa vai ou não Ter, desde os 20 anos de idade, a Doença de Alzheimer na senilidade.

A doença de Alzheimer é uma doença do cérebro que afeta inicialmente a memória, o raciocínio e a comunicação das pessoas. Esta doença é a causa mais comum de demência, um termo geral para prejuízo progressivo da função mental. A demência era, antigamente, conhecida como "senilidade" e considerada um sinal normal e inexorável do envelhecimento. Hoje sabemos que Alzheimer e outras formas de demência não fazem parte de um envelhecimento normal (senescência).

Como fica o cérebro na doença de Alzheimer?

Áreas diferentes do cérebro controlam funções diferentes e certas áreas controlam tarefas tais como andar, por exemplo, enquanto outras áreas controlam a capacidade de falar, controlam a memória, a concentração e assim por diante.Na doença de Alzheimer as células de certas áreas do cérebro começam a morrer, formando cicatrizes em forma de estruturas microscópicas chamadas Placas Senis. Na medida em que as células morrem e são formadas as Placas Senis, o cérebro não consegue mais funcionar como deveria. E as áreas do cérebro afetadas por estas mudanças degenerativas são aquelas que controlam as funções da memória, concentração e raciocínio. Outras funções cerebrais, como por exemplo os movimentos, não costumam ser afetadas até que a doença esteja bem adiantada.

Entendendo a doença de Alzheimer

A melhor maneira de ajudar a pessoa com Doença de Alzheimer é aprender tudo o que puder sobre a doença. A doença de Alzheimer provoca mudanças nas áreas cerebrais que controlam a memória e o raciocínio. É por este motivo que as pessoas portadoras da doença de Alzheimer tem dificuldade para viver uma vida normal. As causas do desenvolvimento da doença ainda não são totalmente conhecidas pela medicina. Algumas pesquisas enfatizam um componente hereditário, outros falam de alguma virose, enfim, não se sabe ainda ao certo qual seria a causa dessa doença.
É importante saber que, atualmente, ela ainda não tem cura, mas cuidados apropriados podem ajudar a pessoa com Alzheimer viver com mais conforto.

Quem pode ter a doença de Alzheimer?

A doença de Alzheimer geralmente afeta as pessoas acima de 65 anos. Quanto mais velha a pessoa, maior a probabilidade de desenvolver a doença. Entretanto, algumas vezes as pessoas mais jovens, por volta dos 40 anos, podem também ser afetadas. Portanto, em tese, todas as pessoas estão sujeitas a esta doença. Nenhuma profissão, nível de escolaridade, raça ou nível sócio-econômico está imune.
Em certo número de casos a doença de Alzheimer pode ter uma natureza familiar, enquanto em outros, apenas uma pessoa da família pode ser afetada. De qualquer forma, as pesquisas genéticas sobre a doença têm evoluído bastante e, até agora, parece haver uma certa predisposição constitucional para desenvolver esse mal (veja acima as pesquisas sobre o gene defeituoso, chamado Apo-E)

Tratando a Doença de Alzheimer

Os objetivos do tratamento são, infelizmente, apenas no sentido de controlar os sintomas mais incômodos e estimular o treinamento familiar para se aprender a lidar com pessoa doente. Os medicamentos podem melhorar os sintomas em alguns casos, principalmente os sintomas de irritabilidade, depressão, inquietação, alteraçães do ritmo sono-vigília, etc.
É essencial traçar um plano de atenção ao paciente com Doença de Alzheimer que inclua cuidados gerais, cuidados médicos e supervisão sócio-familiar. Visitas regulares ao médico ajudarão a monitorar as condições do paciente, verificando se existem outros problemas de saúde que devam ser tratados.

Existem também terapias com animais de estimação.O mais importante é ter carinho, amor e dedicação com os portadores desse mal.Não seja agressivo ou impaciente, pois você não sabe se amanhã será você que precisará desses cuidados acometido pelo mesmo mal.


Não sou médica, mas acredito que saber um pouco dos males que existem e da forma de tratá-los, principalmente como seres humanos, nunca é demais...

Beijo grande a todos...

Na Bolsa da: Regiane Moreira ás 9/30/2006 12:09:00 AM **
* * *Comments * *Leia o Blog News*

sábado, 23 de setembro de 2006

O Que Pode Nos Causar Raiva - Por Claudia

O que pode nos fazer sentir raiva de alguém?
Raiva é algo que incomoda muito, há que se esclarecer em primeiro lugar, que não tem nada a ver com a raiva transmitida pela mordida de um cachorro. Certo que muitas vezes, dá vontade de morder alguém, mas passa, mas chega a ser contagioso, pois entrar em contato com alguém que esteja com raiva, pode nos contagiar.
Li, há algum tempo, um interessante artigo escrito por Elisabete Fernandes Almeida, importante escritora e editora médica, portanto uma opinião abalizada sobre o assunto.
Nesse artigo, ela diz que a raiva é um sentimento, que por vezes dá raiva de sentir, pois geralmente nos leva a atitudes irrefletidas, se não o soubermos controlar adequadamente, sendo necessário ter muito controle das emoções para controlá-la.
Ocorre que muitas vezes, ao tentar controlar nossa raiva, acabamos por nos prejudicar, pois a famosa frase "engolir sapos" para definir certas coisas que somos obrigados a tolerar, por diversas razões, é absolutamente correta. Aliás, chega a ser mais fácil digerir o batráquio em questão, do que certas "patadas" que recebemos.
Como ela diz em seu artigo, as mulheres normalmente são mais contidas em extravasar sua raiva, possivelmente por receio de serem chamadas de "histéricas". É um fato, pois quando um homem tem uma explosão de raiva, é encarado como algo normal, pois ele "tinha que descarregar aquilo". Entretanto, se for uma mulher, o mais certo é dizer que é distúrbio hormonal, que é por causa da idade, ou então o famoso TPM, que tudo justifica. Por esse motivo, procuram se controlar mais, e isso poderá causar danos ao seu organismo. Enfim... o que é melhor? Controlar, ou explodir? Passar por doido, ou por trouxa? Tudo depende das circunstâncias, e do objeto de nossa raiva.
Muitas vezes é melhor segurar-se no momento e depois, a sós, descarregar toda sua ira contra o espelho, contra um travesseiro, preferencialmente contra quem ou que não possa reagir... Mas nunca contra alguém que nada a ver com história, e apenas está por perto nesse momento.
Realmente, a raiva pode ser altamente negativa. Se extravasada, pode provocar uma série de reações. Se engolida, poderá prejudicar nosso organismo. Temos que saber administrá-la.Na realidade, a raiva sempre é útil, pois é provocada por algo que foi feito contra nós. Justa ou injustamente, alguém está tentando ou fazendo algo contra nós. Apenas temos que bem direcioná-la. Ao invés de explosões de temperamento, que sempre levam a discussões estéreis, o melhor caminho será parar para pensar. Vamos nos colocar na posição de nosso desafeto, tentando imaginar qual seria nossa reação se fossemos eles.
Assim, será mais fácil julgar o porquê de sua ação, bem como será mais fácil saber que atitude tomar. Muitas vezes o melhor a fazer será esperar a cabeça esfriar, e tentar um diálogo para ver o que realmente ocorre. Podem existir muitos motivos. Muitas vezes uma informação mal interpretada, ou até mesmo algum terceiro tentando agir contra, vamos procurar descobrir o porquê. Mesmo que afinal se descubra que a pessoa em questão está mesmo sendo inconseqüente, é melhor deixar pra lá, do que entrar numa polemica, que na maioria das vezes leva a lugar nenhum.
Ponderar, respirar bem fundo, entender que o momento de raiva foi um aviso de que algo poderia acontecer, e procurar acalmar o espírito. Muitas situações foram aclaradas assim, quando os primeiros e violentos ímpetos foram refreados.
Bem, resumindo a questão, e concordando inteiramente com a opinião de Elisabete Fernandes Almeida, a raiva é muito interessante, pois nos previne de que algo se trama contra nós. Se não tivéssemos detectado tal ação, seriamos fatalmente pegos de surpresa, e seria mais difícil uma reação. Contudo, devemos saber entender o porquê dessa raiva, e controlá-la, pois como toda ação violenta pode gerar uma reação tão ou mais violenta, a crise poderá crescer até ficar totalmente fora de controle. Muitas guerras começaram, assim...
Assim, segurando a reação raivosa, procurando "sentir" melhor a situação, poderemos melhor contorná-la, ou mesmo esquecê-la. O bom senso nunca representa uma derrota. E não existe essa de quem levou a melhor numa discussão. Muitas vezes aquele que ficou quieto, acaba colhendo melhor os frutos de sua atitude.
Para que ninguém fique com raiva, desejo a todos, sem exceção alguma, UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry

A bigorna dura mais que o martelo.



Na Bolsa da: Regiane Moreira ás 9/23/2006 12:54:00 AM **
* * *Comments * *Leia o Blog News*

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Espinha Bífida - por Labellaluna®

Uma das lesões congênitas mais comuns da medula espinhal é causada pelo fechamento incompleto do canal vertebral (coluna vertebral). Quando isso acontece, o tecido nervoso sai através desse orifício, formando uma protuberância mole, na qual a medula espinhal fica sem proteção. Isto é denominado espinha bífida posterior e, embora possa ocorrer em qualquer nível da coluna vertebral, é mais comum na região lombossacra.

A denominação Mielomeningocele significa a protusão da bolsa subcutânea contendo tecido nervoso central, ou seja, a medula espinhal lesada com raízes nervosas.

Causas

Delisa (1992) acredita que muitos fatores podem causar a espinha bífida, entre eles estão as causas genéticas, cromossômicas e ambientais. Os principais fatores de risco são o aparecimento de outros casos dessa deficiência na família e a idade avançada da mãe ou do pai.

A falta de proteção da medula espinhal causada pela espinha bífida resulta em deficiências neurológicas, com distúrbios sensitivos (falta de sensibilidade e de movimentos) e ortopédicos (malformações ósseas), geralmente nos membros inferiores. A falta de controle das funções intestinal e urinária e a hidrocefalia estão presentes em 80 por cento dos casos de mielomeningocele (Ames e Shutz, apud Kottke y Lehmann, 1994).

Uma das condutas iniciais para um recém nascido com mielomeningocele é o fechamento cirúrgico da lesão com pele. A avaliação da hidrocefalia é uma emergência na assistência ao bebê.

Hidrocefalia

O líquido cefalorraquidiano (LCR) origina-se no cérebro, circula através das cavidades cerebrais e por vias circulatórias deixa o cérebro e a medula espinhal, sendo absorvido pela circulação sanguínea.

Quando a espinha bífida causa um bloqueio parcial ou total do fluxo liquórico, se houver aumento de produção, pode haver acréscimo de volume do LCR ou dificuldade na sua reabsorção. Nestes casos há elevação da pressão do líquor no cérebro, com aumento do perímetro cefálico (cabeça), denominado de Hidrocefalia.

O tratamento da hidrocefalia é uma emergência neurocirúrgica e inclui a monitorização das cavidades cerebrais (ventrículos) através de ultra-som, tomografia ou ressonância magnética e a derivação ventricular. Esta consiste na instalação de um tubo fino na cavidade cerebral que redireciona o líquor ao coração ou à cavidade abdominal. Após a introdução desta derivação, torna-se necessária a monitorização temporária das estruturas.

Cuidados com a bexiga e o intestinos

A maior parte das crianças com mielomeningocele não possui controle esfincteriano (controle urinário e intestinal). Estas, com orientação adequada, podem beneficiar-se de um programa de cateterização (introdução de um cateter para esvaziamento da bexiga) não contínua, sob supervisão médica para prevenir complicações urológicas. As crianças com cerca de 5 anos podem ser ensinadas sobre a autocateterização caso a percepção motora esteja razoavelmente preservada (Delisa, 1992).

Quanto ao funcionamento intestinal, este pode ser cuidado com os métodos de programas intestinais tradicionais: adequação da dieta, utilização de medicamentos e planejamento de um horário regular de evacuação.

Aspectos motores e distúrbios da sensibilidade

A criança com mielomeningocele pode apresentar graus variáveis de paralisia e ausência de sensibilidade abaixo do nível da lesão medular, com preservação da parte superior do abdome, tronco e braços.

Torna-se importante a assistência precoce em reabilitação para prevenção das deformidades ortopédicas: pé torto, deslocamento do quadril, diminuição das amplitudes articulares, deformidades no tronco (cifoscoliose), entre outras.

A sensibilidade também pode ficar prejudicada (sensação de pressão, fricção, dor, calor, frio), por isso é importante ter cuidado com a temperatura da água durante o banho, não utilizar calçados apertados e examinar sempre os membros inferiores, especialmente os pés, em busca de possíveis ferimentos.

A ausência de sensibilidade pode ocasionar lesões na pele, denominadas úlceras de pressão (escaras) que podem ser prevenidas com constantes mudanças de posição corporal e manutenção da higiene da pele.

Considerando que podem haver diferentes graus de comprometimento do sistema motor, sensitivo, renal e da hidrocefalia, o prognóstico de reabilitação é particular para cada criança. A atenção precoce (tratamentos clínicos e de reabilitação, atenção aos familiares) determinam um maior grau de autonomia e independência da criança e sua inclusão social.

Fonte: Páginas Terra

Todo ser humano tem direito a viver o máximo de sua capacidade com amor e atenção. Quando existem deficiências, muitas outras habilidades aparecem como dádiva, fazendo com que esses indivíduos possam ser felizes, principalmente se não forem tratados com descriminação.


Recebemos o convite pra concorrer ao selo the best do Gazeta dos Blogueiros, mas uma acusação gravíssima e sem fundamento ou provas contra nós duas, supostamente de um concorrente, nos fez retirar os selos de votação.

Nunca nos inscrevemos em concurso algum e jamais nos motivamos com isso para ter ou continuar com nosso blog. Montamos e blogamos no Bolsa de Mulher por amor, não por prêmios ou visitas, apesar de adorarmos a presença de vocês aqui.

Agradecemos aos amigos que votaram mas infelizmente algumas pessoas não levam com seriedade.

Na Bolsa da: Regiane Moreira ás 9/15/2006 12:13:00 AM **
* * *Comments * *Leia o Blog News*

sábado, 9 de setembro de 2006

Hino Irracional Brasileiro - Por Claudia

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo pobre o brado agonizante
E o sol da imunidade em raios fulgidos
Mantém a gang toda no palanque

O pode-er da impunidade
favorece à quem tem a bancada forte
Saem todos em liberdade
E o povo fica entregue à própria sorte


A pátria amada e maculada não há quem salve


Brasil um sonho eterno um raio vívido
que na desesperança hoje fenece
E em teu tristonho céu outrora límpido
a imagem do cruzeiro se escurece


Gigante pela própria natureza
Mas quem é pobre ainda passa fome
e a tal concentração dessa riqueza


Da banqueirada,
tem juros mil neste Brasil,
mas que mancada
dos filhos deste solo és mãe senil
Pobre pátria Brasil


Deitado eternamente em berço esplendido
não há quem pense em ti um só segundo
Figuras do Brasil e sul da América
Eclipsando o sol do novo mundo


Uma terra mal dividida
São risonhos os lindos campos dos senhores
Nossa mata destruída
perde a vida na mão de salteadores


Ó pátria amada idolatrada não há quem salve!


Brasil de amor eterno seja símbolo
o lábaro que ostentas estrelado
e diga o verde louro desta flâmula
corrupção é coisa do passado


Mas se ergues da justiça a clava forte
Verás que o bando de filhos da "TRU-U-TA"
nem teme pela sua própria sorte


Terra marcada,
entre outras mil és tu Brasil,
pátria coitada
dos filhos deste solo és mãe senil
Pobre pátria Brasil!




Estamos participando do selo The Best.

Gente, dá uma forcinha aí , tá? rsrsr Basta um clique ... Obrigada!


Up To Date:


Recebemos o convite pra concorrer ao selo the best mas retiramos devido a uma acusação gravissima.. supostamente de um concorrente.

Agradecemos aos amigos que votaram mas infelizmente algumas pessoas nao levam com seriedade

Na Bolsa da: Regiane Moreira ás 9/09/2006 12:03:00 AM **
* * *Comments * *Leia o Blog News*

sábado, 2 de setembro de 2006

Não ao Aborto - Por Labellaluna®


O Caso da Espinha Bífida

Um fotografo que fez a cobertura de uma intervenção cirúrgica para corrigir um problema de espinha bífida realizada no interior do útero materno num feto de apenas 21 semanas de gestação, numa autentica proeza médica, nunca imaginou que a sua maquina fotografica registaria talvez o mais eloquente grito a favor da vida conhecido até hoje.

Enquanto Paul Harris cobria, na Universidade de Vanderbilt, em Nashville, Tennessee, Estados Unidos, o que considerou uma das boas noticias no desenvolvimento deste tipo de cirurgias, captou o momento em que o bebe tirou a sua mão pequenina do interior do útero da mãe, tentando segurar um dos dedos do médico que o estava a operar.

A foto, espetacular, foi publicada por vários jornais dos Estados Unidos e a sua repercussão cruzou o mundo até chegar à Irlanda, onde se tornou uma das mais fortes bandeiras contra a legalização do aborto.A pequena mão que comoveu o mundo pertence a Samuel Alexander, cujo nascimento deverá ter ocorrido num passado dia 28 de Dezembro(no dia da foto ele tinha apenas 5 meses de gestação).

Quando pensamos bem nisto, a fotografia é ainda mais eloquente. A vida do bebe está literalmente presa por um fio. Os especialistas sabiam que não conseguiriam mante-lo vivo fora do útero materno e que deveriam tratá-lo lá dentro, corrigindo a anomalia fatal e voltar a fechar o útero para que o bebe continuasse o seu crescimento normalmente.
Por tudo isso, a imagem foi considerada como uma das fotografias médicas mais importantes dos últimos tempos e uma recordação de uma das operações mais extraordinárias registadas no mundo.

Agora, o Samuel tornou-se no paciente mais jovem que já foi submetido a este tipo de intervenção e, é bem possível que, já fora do útero da mãe, Samuel Alexander Arms aperte novamente a mão do Dr. Bruner.

A apresentadora de televisão Justine McCarthy disse que é impossível não se comover com a imagem poderosa desta mão pequenina que segura o dedo de um cirurgião e nos faz pensar em como uma mão pode salvar vidas.




UP TO DATE: Pessoal, acabamos de ser comunicadas que estamos concorrendo ao Prêmio The Best 2006 de Agosto... É só ir na Gazeta dos Blogueiros e votar... clique no selo aqui ou no lado direito do Blog...


Contamos com vocês...

Na Bolsa da: Regiane Moreira ás 9/02/2006 12:15:00 AM **
* * *Comments * *Leia o Blog News*

Layout Exclusivo - Labellaluna® Web